Telegram apaga post de Bolsonaro e perfis de Allan dos Santos, que ataca Moraes; veja vídeo

Aplicativo cumpriu 7 das dez determinações do STF. Grupos bolsonaristas criam novas fake news e distribuem vídeo em que blogueiro chama Moraes de “filho da p*” e “amiguinho do PCC”. Desde outubro de 2021 que o ministro Alexandre de Moraes determinou a prisão preventiva de Allan dos Santos. O magistrado ainda ordenou que o Ministério da Justiça iniciasse imediatamente o processo de extradição do blogueiro que se encontra nos EUA. Assim ele  poderá  responder pelos seus crimes no Brasil.

Com Revista Fórum

Após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) dar um prazo de 24 horas para cumprimento das determinações judiciais, o Telegram apagou um post de Jair Bolsonaro (PL) e perfis ligados ao blogueiro Allan dos Santos, que fugiu para os EUA após ser acusado de ser um dos comandantes da milícia virtual bolsonarista nas redes.

A publicação feita por Bolsonaro, sobre investigação da Polícia Federal de um inquérito sigiloso envolvendo o ataque de hackers ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi apagada na noite deste sábado (19). No entanto, o Telegram cumpriu 7 das dez determinações do STF. No caso de desrespeitos às determinações do STF, além do bloqueio o Telegram terá que pagar uma multa diária de R$ 100 mil.

Das determinações, ainda falta o Telegram indicar um representante oficial no país, bloquear o canal @claudiolessajornalista e mostrar as providências que estão sendo tomadas para combater a desinformação e a disseminação de notícias falsas. Em vídeo distribuído em grupos bolsonaristas, Allan dos Santos volta a atacar o ministro do STF.

“Alexandre, cada conta minha que você derruba, eu coloco no colo do juiz aqui nos EUA. Derruba mais. Mas, derruba mais mesmo. Porque é a única coisa que você pode, tá? Você é um filho da puta – aqui eu tenho liberdade para falar isso -, você é um safado, não vale nada. Você é, sim, amiguinho do PCC, um vagabundo que não vale nada. E vou continuar falando isso onde tenho liberdade”, disse.

Bolsonaristas seguem divulgando fake news

Nos grupos que reúnem apoiadores de Bolsonaro, as fake news seguem sendo criadas e propagadas. Uma delas foi criada por um grupo de apoiadores do ministro “terrivelmente evangélico” André Mendonça, do STF. A fake news atribui a Mendonça uma declaração crítica sobre a decisão de Moraes.

“O Telegram é uma ferramenta não somente daqueles que utilizam das pautas políticas, mas também daqueles que a utilizam como trabalho no seu dia a dia. A censura não poderá vencer a democracia, somos ainda uma nação livre com suas livres escolhas e o direito de ir e vir, com seu direito de opinar ainda garantidos”, diz o texto.

No entanto, em entrevista ao Diário do Grande ABC disse apenas que “ele (Alexandre de Moraes) tomou a decisão e deve ser respeitada. Vamos acompanhar”, sem comentar por não ter tido acesso ao despacho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: