Estudante de medicina ironiza morte de paciente em unidade de saúde

Uma futura médica reclamou da chegada de uma paciente com edema agudo no pulmão bem perto da hora de seu horário de descanso. Em seguida, ironizou: “a mulher morreu e eu não dormi” – Estudante de medicina sorriu e fez sinal de ‘positivo’ ao debochar de morte de paciente que com toda certeza não representa o caráter e profissionalismo da grande maioria dos médicos entre outros que integram a saúde no nosso Brasil.

Com Pragmatismo Político

Uma estudante de medicina provocou revolta ao debochar da morte de uma paciente que chegou no posto de saúde com um edema agudo no pulmão bem perto da hora de seu descanso. O caso aconteceu na Unidade José Carlos Gusmão, em Marechal Deodoro (AL), onde a estudante faz estágio, e viralizou nas redes sociais nesta terça-feira (8).

Em uma publicação nas redes, a futura médica reclamou: “Faltando 10 min para minha hora de dormir, chega mulher infartando e com edema agudo de pulmão, e agora já passou 1:30 da minha hora de dormir, tô puta”. Instantes depois, a estudante fez uma selfie sorrindo, com um sinal de legal e escreve: “Atualizações: a mulher morreu e eu não dormi”.

A publicação da jovem revela ainda os dados da paciente, seu nome, os procedimentos aos quais foi submetida e o nome do profissional que a atendeu.

A estudante não teve o seu nome divulgado. A Prefeitura de Marechal Deodoro (AL) informou apenas que ela cursa o 9º período no Centro Universitário Cesmac — uma faculdade particular de Maceió.

O coordenador do curso de medicina do Cesmac, André Falcão, disse que ficou indignado ao tomar conhecimento do caso. “Não é esse o perfil de profissional que nós nos esforçamos para formar e oferecer a sociedade. Essa atitude destoa totalmente dos princípios de empatia e ética que nós prezamos”, afirmou.

O coordenador informou ainda o colegiado do curso se reunirá para analisar a gravidade do caso e tomar medidas disciplinares necessárias. “Uma resposta será dada a sociedade. O colegiado do curso se reunirá, pois vários princípios éticos foram feridos nesta situação. Além de desrespeitar o código de ética do estudante de medicina, houve a exposição do nome do paciente e de outro profissional que estava no momento, pontos que devem ser avaliados externamente. Não podemos aceitar isso como normal.”, concluiu.

A reportagem tentou ouvir a versão da estudante, mas não conseguiu localizá-la até a publicação desta reportagem devido à falta de identificação. “A Secretaria lamenta o ocorrido e reafirma seu compromisso focado na humanização e respeito ao cidadão em todas as nossas unidades de saúde” explicou. Já a Polícia Civil não respondeu se a família da paciente registrou boletim de ocorrência sobre o caso.

Em nota da Prefeitura de Marechal Deodoro se manifestou:

A Secretaria Municipal de Saúde de Marechal Deodoro tomou conhecimento do caso através de informação prestada pelo médico-chefe da Unidade Mista Dr. José Carlos de Gusmão, e, imediatamente, solicitou o desligamento da acadêmica do quadro de estagiários do Município. A referida estagiária é oriunda de um convênio firmado entre a Prefeitura Municipal de Marechal Deodoro e a unidade de ensino Cesmac (Centro de Estudos Superiores de Maceió). A Secretaria lamenta o ocorrido e reafirma seu compromisso focado na humanização e respeito ao cidadão em todas as nossas unidades de saúde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: