Argentina comprará 25 milhões de doses da vacina russa Sputnik V

A informação foi confirmada pelo presidente argentino Alberto Fernández, A aquisição das doses será feita entre dezembro e a primeira quinzena de janeiro, segundo o mandatário.

Sputnik – Segundo reportagem da Agência Sputinik, “Eles estariam em condições de nos dar dez milhões de cada uma das duas doses [que a vacina contra a COVID-19 exige]. Podemos ter elas em dezembro aqui e, nos primeiros dias de janeiro, poderíamos ter, segundo me disseram, mais 15 milhões de doses”, disse Fernández.

Segundo o chefe de Estado, a vacinação já poderia começar em dezembro. O presidente afirmou ainda que a vice-ministra de Saúde, Carla Vizzotti, chegou a viajar para Moscou para acertar a aquisição da vacina, produzida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

“Ao contrário dos outros fabricantes de vacinas, não tínhamos um interlocutor na Argentina com quem pudéssemos falar. Então combinei pessoalmente uma viagem para a Rússia da vice-ministra da Saúde, Carla Vizzotti, e de Cecilia Nicolini, que é minha assessora presidencial”, explicou Fernández.

“Com certeza’, diz presidente sobre tomar vacina

O acordo com a Rússia foi fechado após a viagem das autoridades, que ocorreu entre os dias 17 e 26 de outubro.

Além disso, o presidente argentino disse que “com certeza” se vacinará com a Sputnik V. Ao mesmo tempo, ele ressaltou que não usará o imunizante até ele estar disponível para a população.

“Tenho duas amostras que me mandaram da Rússia no começo das conversas [para o acordo de compra], mas não me parece justo que eu me vacine e outros argentinos não possam se vacinar e, além disso, sei a responsabilidade que tenho”, afirmou Fernández.

Proteger mais vulneráveis

O presidente disse também que o acesso à Sputnik V será essencial para proteger os setores mais vulneráveis da população. De acordo com ele, “metade da população estaria vacinada” com o imunizante vindo da Rússia.

“Isso é muito importante para nós, porque nos permitiria vacinar os setores que estão em risco na Argentina”, comentou.

Em outubro de 2020, a Sputnik V foi enviada a OMS para pré qualificação, já que o Programa de Pré-qualificação da ONU é o único programa global de garantia de qualidade de medicamentos que é coordenado pela Organização Mundial da Saúde. Até o momento mais de 50 países do Oriente Médio, Ásia, América Latina, Europa e Comunidade dos Estados Independentes firmaram acordos de compra da vacina Sputnik V.

Com informações do Sputnik

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: